Cuidados 


Existe uma relação entre a área da copa de uma árvore e a área das raízes, normalmente existe um equilíbrio, dessas "áreas". Esta relação proporciona um volume de nutrientes adequado, assim como uma boa sustentação mecânica ("árvore ficar de pé"). Num bonsai esta relação de equilíbrio entre copa e raiz não existe, temos sim uma área de copa muito maior do que a das raízes. Assim para mantermos a quantidade de nutrientes necessários para um bonsai onde a área da copa é maior do que a das raízes, deveremos aumentar a quantidade de água e sais minerais. Será prudente manter a terra do vaso húmida ao toque, é este nível mínimo de humidade que determinará a periodicidade das regas, tomar cuidado para não deixar a água empoçar. Devemos adubar com frequência durante o período vegetativo, uma vez por mês será razoável, no entanto atenção, não se deve fertilizar durante a floritura nas árvores de fruto nem enquanto os frutos estão na árvore.

Existem adubos líquidos e sólidos apropriados para Bonsai os quais têm o equilíbrio entre Azoto, Fósforo e Potássio (N, P, K) nas proporções ideais. O Azoto ajuda a desenvolver novos rebentos e folhas mais verdes enquanto que o Fósforo e Potássio enrijam a madeira. Temos assim um fertilizante para a primavera composto por partes estudadas em percentagens: N 50, P 30, K 20, e para o Outono um fertilizante N 0, P 50, K 50. No entanto eu utilizo, por comodidade, um fertilizante para plantas verdes da Substral, o qual me tem dado bons resultados.

O AR E ÁGUA: A planta deverá ficar em local bem ventilado para que possa viver e a rega deverá ser a partir de cima desde que ocorra fora do período de sol directo pois as folhas poderão ser queimadas, já que as gotas de água actuam como lentes. A altura ideal para regar é antes do sol nascer e depois de se pôr.

LUZ SOLAR: Deveremos evitar que os Bonsai fiquem debaixo do sol directo, no meu caso construi uma "estufa" coberta com rede de Nylon que origina 50% de sombra enquanto que as bancadas de apoio para os bonsai são em ripas de madeira afastadas umas das outras para que o ar possa circular por debaixo dos vasos e as raízes possam "respirar".

ARAMAÇÃO

Aramar é dar forma, educar, obrigar as pernadas a ficarem na posição por nós desejada. 
Com o uso do arame, além de baixar ou levantar as pernadas, ou ainda, movimenta-las lateralmente, tornou-se possível curvá-las. Assim, o nível estético foi elevado sendo alcançado resultados ilimitados.

O emprego de arames na orientação de galhos ou tronco é temporário e, portanto, não pode ser "esquecido" na árvore. Tal descuido pode comprometer seriamente a qualidade estética do bonsai pois este cresce e os arames cravam-se na casca.
O tempo de permanência do arame no bonsai não resulta de equação lógica qualquer. É pura observação. Com o tempo de prática, é possível estimar-se o prazo para a retirada do arame. Em caso de dúvida sobre a continuação de um arame na árvore, retire-o. Se ao retirar o arame, galho ou tronco se mostra-se "rebelde", rearame de novo evitando o exacto percurso anterior  - naqueles pontos o tecido está fragilizado.

COMO FAZER: Enrolar em espiral o arame ao galho, tronco ou pernada a educar, a espessura do arame depende da grossura de dita pernada, ele deve ter força suficiente para poder suster a força da madeira, depois de enrolado curva-se essa pernada ou tronco a nosso gosto, dando forma. Passados uns meses, ao retirar o arame, a pernada ganhou a forma por nós aplicada... é simples.... parece, mas requer prática. Tenha em conta que na natureza as árvores maduras têm as pernadas pendidas para baixo devido ao peso enquanto que nas árvores jovens as pernadas apontam para cima. É esta aparência que deveremos dar ao nosso Bonsai, curvar as pernadas para baixo para lhe conferir maturidade.

TIPOS DE ARAME: São usados dois tipos de arames: o de cobre recozido e o de alumínio.
O arame de cobre recozido ainda não é muito utilizado embora seja o que melhor se possa encontrar, recozendo-o numa fogueira para lhe retirar rigidez. Por sua maior dificuldade de condução, não é recomendado o seu uso por bonsaístas em fase de aprendizagem. Por outro lado, esta mesma rigidez permite a utilização de fios de diâmetro inferior, minimizando o aspecto que a aramação produz no bonsai.
O arame de alumínio cobreado pode ser facilmente encontrado em lojas da especialidade. Nas fotos abaixo pode ver a aplicação do arame, assim como pernadas aramadas.

Aconselho a compra de livros que possam elucidar através de imagens a técnica de aramar, ela é muito importante.

  

 

DOENÇAS: Os Bonsai estão sujeitos a várias doenças com maior facilidade que as árvores suas irmãs na natureza. Doenças tais como o Míldio, Aranha Vermelha, Afídios, Gorgulho, Musgo Cinzento, Cochinilha e Folhas Contortas são facilmente combatidos com fungicidas e insecticidas sistémicos. Informe-se do produto especifico para cada caso, nas casas especializadas, lá saberão informar. 

 

    

 Home   Falando    História    Terra    Poda    Cuidados    Estilos    Espécies

Como fazer     Envelhecimento      Kyuzo Murata      Técnicas Avançadas