Para além de todos os cuidados descritos até agora, resta-me falar da rega, alimento e da localização dos Bonsai durante o inverno.

Rega do seu Bonsai

Regue somente as suas árvores quando o necessitem. Esta pode ser duas ou três vezes por dia na altura do verão, ou uma vez por mês durante os meses de inverno

A água é a fonte da vida para tudo no planeta, os Bonsai não são excepção. A pouca água requer um esforço enorme por parte da árvore para poder sobreviver e os resultados vêem-se através das folhas: a planta apresenta um aspecto doente e triste... há que saber interpretar a sua linguagem através dos pequenos sinais que a planta emite, tanto através da massa folhar como dos novos rebentos, mais frágeis e como uma capacidade maior de "comunicação" com o bonsaísta. 

Quando as raízes começam a ocupar todo o vaso e a quantidade de terra se torna menor, a húmidade retida no vaso diminui e as raízes mais finas começam a morrer, isto não causará dano se travado a curto prazo, no entanto este é o momento em que as raízes mais grossas começam a  secar, perdendo a sua água diminuem de diâmetro e apresentam um aspecto murcho, quando chega a este estado pouco há a fazer e a planta morrerá. Esta situação pode parecer distante mas basta um fim de semana de verão sem água para que possa acontecer.

Tenho visto regularmente que nos bonsai á venda nos hipermercados se encontra uma pequena etiqueta que diz: regar de dois em dois dias. Isto é errado, não deve por nada cair neste erro. 

Muita água também pode provocar danos, as raízes apodrecem se mantidas encharcadas pois elas necessitam respirar e a água não deixará circular o ar no interior do vaso. 

A água mais indicada para regar os Bonsai são as águas da chuva ou de um furo ou poço pois não contêm os químicos que as águas para consumo humano têm. Mas isso não é desculpa para deixar de os regar, eu sempre utilizei água da rede pública. Para a rega utilizar um regador ou mangueira de ralo fino, a água deve cair sobre a planta como uma chuva mas sem pressão para não danificar as pernadas e os novos rebentos. Este processo é o mais indicado se não for efectuado durante o período do dia em que as árvores recebem sol directo pois as gotas de água caídas nas folhas actuam como lentes que queimam quando expostas ao sol e não é raro ver folhas marcadas por pequenos pontos provocados por estas queimaduras. Outro processo de rega consiste em introduzir o vaso numa bacia de água e deixar que a planta só por si absorva a água necessária. Meia hora será tempo suficiente. Mas, se durante o dia regar por imersão para não danificar as folhas expostas ao sol, depois do sol se pôr convém regar desde cima pois a árvore necessita que as suas folhas sejam molhadas, aliás, este é o método mais natural.

Na altura de férias ou curtos períodos de ausência deve disponibilizar alguém que proceda á rega ou entregar as suas árvores nalgum centro de jardinagem para que as cuidem. O mercado também nos oferece hoje sistemas computadorizados onde podemos marcar a hora a que a rega deva ser feita, o sistema encarrega-se do resto, para tal deve criar uma canalização que liguem os vasos entre si e estes ao computador instalado na torneira. O seu preço ronda os 100 euros.

Outro processo é o de gota a gota, existem pontas apropriadas que ligadas a uma mangueira fornecem uma quantidade constante de água, este processo deve ser testado antes da sua ausência para que a água a dar ás plantas nem seja pouca nem em demasia, no entanto não é indicado para longos períodos de férias.

Alimentação

Já falámos anteriormente da alimentação, pouco mais tenho a dizer mas posso acrescentar que a planta vai buscar à terra o alimento necessário, isto por um período de tempo curto após ser envasada, depois a terra perde as suas propriedades com as regas e é necessário um suplemento adicional para que a planta se desenvolva. À falta desta alimentação a planta também apresenta um aspecto doente e as folhas perdem o brilho, o Bonsai perde vigor.

Pode acontecer uma sobredosagem de fertilizante, neste caso a planta pode morrer pois as raízes são queimadas. Os fertilizantes são geralmente diluídos em água na quantidade indicada na embalagem, se por descuido dobrar essa dosagem corre riscos, nestes casos à que proceder a uma rega abundante para que a terra seja "lavada" e esse excesso de alimento desapareça.

O alimento mais utilizado é o líquido, mas no mercado poderemos encontrar fertilizantes sólidos que dispostos sobre a terra vão alimentando a planta á medida que se dissolvem com as regas. Existe um senão nestes alimentos que é a sua parte estética. No Japão utilizou-se farinha de peixe para fertilizar os Bonsai, apesar de ser um bom fertilizante acontecia que a farinha apodrecia e dava origem a vermes, para além do mau cheiro que emanava. Outro fertilizante que ajuda o crescimento dos pinheiros é a farinha de chifre, trata-se de chifre de bovino triturado que é misturado com a terra quando envasamos a planta. Este fertilizante natural ajuda no seu crescimento mas não substitui por completo o fertilizante líquido que deve continuar a ser utilizado.  

 

Protecção Do Inverno

O inverno, o frio, as chuvas só por si não são prejudiciais ao Bonsai, nem mesmo a neve ou o congelamento temporário da terra nas raízes. As raízes essas não congelarão a pontos de morrer pois a árvore serve-se dos açúcares que armazenou no Outono e este age como anticongelante. Recordo que esta foi a minha primeira preocupação quando num país do norte da Europa vi os meus Bonsai com a terra dos vasos congelada... procurei informar-me num centro de Bonsai e lá me forneceram estas indicações. Mas se não está muito seguro então só há a fazer uma coisa, é enterrar o vaso em abundante terra ou levar a árvore para um local abrigado e não aquecido como por exemplo uma garagem, a planta pode ficar na escuridão total durante o período de repouso.  O verdadeiro problema é o vento, o vento mata os Bonsai, desidrata-os tente protege-los num local abrigado dos ventos.

Os Bonsai Indoor podem estar no exterior de Março a Setembro, depois deveremos traze-los para casa e proporcionar-lhes um bom local bem ventilado e iluminado, tanto com iluminação artificial como perto de uma janela. A generalidade das espécies querem uma quantidade de luz que vai dos 1000 aos 3000 lux, o equivalente a uma ou duas lâmpadas florescentes a uns 80 centímetros acima das plantas. A Philips e a Osram fabricam lâmpadas para estes fins, tal como nos aquários são utilizadas duas lâmpadas, uma para as plantas e outra para a iluminação geral do aquário, também para o Bonsai vamos utilizar a lâmpada adequada com o tipo de luz que a planta necessita. 

Se o apartamento é aquecido temos outro problema a resolver, é que as plantas necessitam no mínimo de 40 a 50 % de húmidade. Para minimizar este problema deveremos arranjar um tabuleiro que possa albergar todas as nossas árvores, pode ser de plástico ou mandado construir em chapa zincada, enche-lo de gravilha eu areão muito grosso retirado de uma ribeira ou riacho e cobrir com água, os vasos são então colocados sobre estas pedras fazendo atenção que o fundo do vaso não toque na água e possa circular o ar. A evaporação da água do tabuleiro cria um micro clima benéfico para o Bonsai.

 

 

Alguns termos japoneses usados  no cultivo bonsai

Árvores

Pinheiro Negro - Kuro Matsu

Pinheiro Branco - Goyo Matsu

Zimbro Chinês - Shimpaku

Zimbro de Agulhas - Tosho

Àcer Palmatum - Momiji

Ácer Tridente - Kaede

Zelkova - Keyaki

Ginkgo - Icho

Buxo - Tsuge

Sobreiro - Kindai-Washi

 

Geral

Raiz principal - Gobo ne

Raízes finas - Hige ne

Poda de raízes - Ne Zashi

Poda aérea - Eda Zashi

Corte das folhas - Ha zashi

Dar Forma - Seishi

Aramar - Hariganekate

Enxerto - Ten Tsugi

Enxerto de raízes - Moto Tsugi

Recolher árvore da natureza - Yamadori

 

Estilos

  Espanador - Hokidachi

Aprumado - Chokkan

Erecto Informal - Shakan

Cascata - Kengai

Batido pelo vento - Fukinagashi

Tronco descascado - Sharimiki

Tronco com fenda - Sabamiki

Vários troncos - Kabudachi

Tronco duplo - Sokan

Sobre a pedra - Ishitsuki

 

Voltar