As Raízes

Tal como uma casa, o Bonsai necessita uma boas fundações. Tudo aquilo que você possa fazer para melhorar o vigor e o volume das raízes  será reflectido na parte visível da árvore. Uma estrutura forte, saudável da raiz é geralmente um combinado de, alimento e poda  juntamente com um composto (terra) aberto e apropriado.

As raízes junto ao tronco devem ser expostas, isso dá aquela sensação de árvore adulta, poderosa bem ancorada á terra. Uma árvore jovem não passa de uma vara espetada no chão sem interesse visual. Este alargamento da raiz é chamado de  ' Nebari '.

Tal como os ramos, as raízes devem estar no sentido radial em torno ao tronco como os raios de uma roda.

A estrutura da raiz deve estar o mais perto da árvore quanto possível, isto é, não devem ser demasiado longas, sem se aglomerarem no interior do vaso.

Melhorando as raízes dos seus bonsai

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

Na figura acima vemos um sequência para melhorar as raízes num bonsai e para o iniciar o mais perto do tronco possível, tal como foi dito anteriormente. 

(a) É como a árvore era inicialmente no momento da compra como planta de jardim ou colhida na natureza.  (b) Mostra a árvore na primeira poda. Diversas raízes principais foram cortadas e tratadas com  hormonas de crescimento. (c) é a árvore passado um ano. Já se notam novos rebentos nas partes cortadas. (d) mostra os cortes restantes das raízes iniciais, também estes foram tratados. (e) o resultado final, uma estrutura radial boa da raiz, perto do tronco.

Se você se encontrar com uma árvore com uma ausência da raiz perto do tronco, ou talvez somente de um par de raízes grandes em posições pouco visíveis, então terá de induzir novas raízes a crescer furando a casca da árvore no sitio onde quer que novas raízes nasçam e aplicando aí as hormonas de crescimento. Esses furos serão depois tapados com musgo ou terra e esperar que novas raízes nasçam, as quais engrossam com o tempo. Tudo isto são processos demorados.

 

Ao comprar uma árvore para a conversão em bonsai ou colhendo-a na natureza,  você notará que a árvore tem uma raiz principal a apontar para baixo. Essa raiz, que é a ancoragem da árvore ao solo, deve ser removida para que a árvore se ajuste  num vaso  bonsai.

Este processo pode necessitar de ser realizado em diversas podas, dependendo do tamanho da raiz a cortar, mas atenção, não podar demasiado as raízes sem encurtar a copa da árvore, deverá existir um contrapeso entre a copa e a raiz, como vamos explica mais á frente.

 

 

Poda de raízes e replantio

Poda de raízes é  outros daqueles truques misteriosos que o fará mestre na arte Bonsai. Reconheço que seja um trabalho que o  intimide, o pensamento de cortar o seu  bonsai pelas raízes  limitando-as a um pequeno vaso, não é bem assim e tudo é somente em beneficio  da árvore.

Porque podamos as raízes, é para  manter a árvore mais pequena?. Não! A árvore está limitada no espaço e a poda de raízes é algo que se  realiza para aumentar o seu vigor e para a manter com saúde.

Enquanto a árvore cresce as raízes estendem, alongam-se e nem toda as  são capazes de absorver os nutrientes que a árvore necessita para crescer, de facto esta absorção ocorre principalmente nas suas pontas. Em analogia seria como se você tentasse beber um pacote de leite através de uma palha com 10 metros de comprimento,  necessitaria sugar duramente para recolher benefícios. Também assim faz  a árvore!.

Podando os ramos da árvore, produzem-se brotes laterais, podando a raiz, produzem-se raízes laterais, cada uma capaz de alimentar e de irrigar a árvore.

Não é necessário podar as raízes de uma árvore todos os anos,  como já foi dito, mas seria um descuido deixar  uma árvore mais de dois anos sem lhe cortar a massa radicular.  

Aqueles que têm plantas podem querer saber porque nunca foram informados da poda de raízes, sou da opinião,  para  o fato, que a maioria de fornecedores de plantas não estão cientes dos benefícios desta poda... esta é técnica avançada.

 

Tempo De Poda

O melhor tempo para a poda da maioria de árvores realizam-se na Primavera, logo que os rebentos apareçam mas antes que estes abram, porém as árvores de flor são diferentes. As árvores de flor dividem-se em duas categorias quando chega o tempo da poda, aquelas que florescem antes que sejam abertas as folhas, pré-folha e aquelas que as flores aparecem mais tarde, finais da primavera, quando já têm folhas.

As árvores de flor Pré-folha devem ser podadas depois que as flores apareçam mas antes que estas  estejam abertas, quando as árvores de flor Pós-folha deverem ser podadas antes da abertura da folha.

 

Os mecanismos de poda são simples.
Você necessitará como  base:

- Uma área de trabalho.
- Bastante composto, mistura de terra adequada à espécie,  para substituir o que você removerá.
- Tesouras afiadas.
- Rede de Nylon para tapar os furos de drenagem.
- E algum método apropriado para fixar (amarrar) a árvore ao vaso, arame de alumínio para Bonsai é o geralmente usado, porém o arame de cobre é melhor, porque é mais resistente quando torcido. Pessoalmente não utilizo arame de fixação.

Coloque a árvore na superfície de trabalho e retire-a do vaso, este processo é mais fácil se deixar secar ligeiramente a terra do vaso. Se a massa das raízes cobre todo o interior do vaso, então está no momento da poda. Deverá pentear as raízes para as distender e as poder cortar.

Remova (corte) aproximadamente 30% da massa total da raiz incluindo o solo. Ao executar este trabalho você deverá ter um pulverizador à mão para humedecer as raízes de vez em quando e evitar que sequem pois seria a morte da planta.

Se a árvore tiver uma estrutura desigual da raiz, com algumas  menores do que outras, remova menos raiz nas partes mais curtas, assim estas crescem mais depressa ficando, com o tempo, os tamanhos homogeneizados.

 

Na imagem ao lado vemos o tronco desde cima e as respectivas raízes a cor de laranja e os cortes aplicados na massa radicular e na terra em torno das raízes principais. 

Recorde que as novas raízes deverão nascer tão perto da árvore quanto possível. Corte então, em torno às raízes principais, aplicando estes cortes em forma de V.

 

 

 

Cubra o fundo do vaso com uma camada de composto  aproximadamente 1/3 da profundidade. assente a árvore e adicione o restante solo tendo o cuidado que este ocupe  todos os espaços em torno da massa da raiz,  é usado frequentemente um palito ou pequeno bastão de madeira para introduzir a terra no meio das raízes. Pressione tudo, não devem ficar bolsas de ar.

Quando o solo estiver no lugar, após a plantação,  assegure-se que não fique até à borda do vaso mas sim uns milímetros mais baixo para que no momento da rega a água não escorra para fora arrastando consigo a terra e, pior, não penetrando no terreno. 

Pulverize a árvore com um fungicida diluído em água e regue abundantemente, coloque então a árvore num ponto protegido do sol e do vento por alguns dias. O fungicida sistémico é um medicamento que penetra na linfa da planta e a protege de possíveis fungos, aliás, fungicida sistémico significa isso mesmo.

 

 

A posição da árvore no vaso    

A árvore deve ser plantada de tal forma no vaso que permita que as raízes grossas junto ao tronco sejam visíveis. Este é o segredo para conferir maturidade ao bonsai.

 

A árvore deve ser posicionada no vaso de modo que o tronco não fique no centro. Para encontrar a posição adequada recorremos a uma regra matemática que é utilizada no desenho e na pintura, o chamado ponto de ouro. Deve existir um eixo imaginário no centro do tronco que defina a distancia entre ele e os bordos do vaso achando as duas secções, (A) e (B).  A  diferença entre a secção mais pequena (A) e a maior (B) deve ser em proporção iguais á maior (B) com o todo (C).  No entanto as regras existem para serem contornadas e vêem-se muitos Bonsai plantados no centro de vasos rectangulares. 

No entanto nada disto se aplicará aos vasos redondos, onde você deve sempre plantar a árvore no centro. 

 

 

 

Criando um contrapeso entre as raízes e a parte aérea

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer"  

Ao podar as raízes deve ter em conta a massa folhar da planta, as raízes devem ficar mais curtas quanto menor for o volume da copa da árvore. Nos 3 exemplos acima o desenho central está desproporcional o que levaria á morte da planta. O primeiro e terceiro casos são os correctos. Resumindo: Quanto maior for a massa folhar, maiores terão de ser as raízes para as poder alimentar

 

Aramação

Já falámos da aramação anteriormente, pouco mais há a dizer a não ser ilustrar os exemplos.

O importante é que a árvore esteja bem de saúde, para tal conta o trabalho feito ao nível das raízes. Como já foi dito as árvores jovens e os Bonsai por terem pouco peso nas suas ramadas, crescem com as pernadas apontando para cima, para contrariar esse crescimento deveremos recorrer ao arame. Na imagem ao lado podemos ver uma pernada que foi rebaixada, isso só é possível com a força exercida pelo arame que será retirado logo que a árvore crie a habituação a essa nova forma, o que acontece passados uns meses.  Repare que para aramar a pernada o arame deve vir desde baixo e seguro no tronco.

O arame é envolvido em torno da pernada á qual estamos dado forma e que é dobrado então na posição desejada.

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

O tempo que o arame é deixado na árvore varia desde algumas semanas para o material do ano, ou seja, pernadas jovens do ano em curso e que ainda são maleáveis, até um ano para material maduro.

O fio é aplicado geralmente em meados do verão, enquanto a árvore está no crescimento activo,. As coníferas podem ser deixadas com o arame durante o inverno. Cuidado, não deixar o arame mais do tempo necessário pois a árvore cresce e engrossa o que faz com que o arame marque irremediavelmente a casca, cortando-a. Estas marcas retiram valor á árvore e metem em evidência a falta de "saber" do bonsaísta.

Para retirar o arame aconselho a corta-lo e não desenrolar para futuras utilizações já que o arame deve estar direito e sem dobras no momento de aramar.

O fio deve ser aplicado num ângulo aproximadamente de 45º  enrolado em espiral com todos os anéis dessa espiral a curta distância uns dos outros para que a sua utilização seja eficaz.

  Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

Não é aconselhável tentar alterar o ângulo onde a pernada deixa o tronco, este causará quase certamente uma fractura. Se você necessitar baixar a pernada, comece num ponto mais separado da sua base.

Se tentar começar a curvatura perto do tronco (a), você pode partir a pernada. Começar a curvatura em (b) é muito mais segura, e mais natural, porque é somente aí que o peso das folhas, nas árvores em plena natureza, fazem dobrar as pernadas. O Bonsai deve imitar as suas irmãs gigantes e neste caso a razão está a favor.

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

Arame

O arame apropriado para Bonsai é de alumínio, geralmente anodizado com cor castanha. Se você não tiver acesso ao uso do arame para bonsai pode utilizar arame de cobre recozido para que fique maleável, como também já aqui foi dito.

O fio de Bonsai está disponível em espessuras que vão desde 1.5mm até aos 6mm. Deve  seleccionar a espessura correcta para o material que vai aramar, tomando consciência da força que o arame pode exercer para a educação de determinada pernada ou tronco. Pode acontecer que necessita de uma força maior do que a que um simples arame possa dar, então, nestes casos, utilizamos dois arames, um a par do outro.

 

Outros métodos para baixar pernadas

A aramação aérea com arame ou corda, este é o processo mais antigo que se conhece e é utilizado desde antes do aparecimento do arame. Aqui a espessura do arame não é importante, basta que "puxem" para baixo as pernadas que queremos educar.

Podem ser utilizados pesos de chumbo, é o que eu utilizo, na ponta dos arames para obrigar as pernadas a curvarem.

Mas o mercado ainda nos oferece outra ferramenta, o grampo. veja como é utilizado na figura ao lado. Enquanto os dois ganchos na extremidades da ferramenta sustêm a pernada, a parte central empurra-a para cima dobrando-a. Veja que as pontas são plastificadas para não ferirem a árvore. 

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

Podando um Bonsai para manter sua forma

Ao desenvolver um bonsai você encontrará que o alto da árvore tende a crescer mais rapidamente do que a parte de baixo. Você nunca superará completamente esta tendência natural pois a planta recebe luz de cima enquanto as pernadas mais abaixo se mantêm na sombra e por conseguinte crescem menos. Temos por isso que podar ou desbastar mais periodicamente a parte superior. Na desfolha total ou parcial do Bonsai deve-se proceder primeiro da parte inferior e só duas semanas depois nas pernadas superiores para que estas travem o seu crescimento quando já se estão a desenvolver as pernadas inferiores cortadas anteriormente, caso contrario o processo de desfolha não seria rentável.

 

Podar diferencial 


Os novos rebentos tendem a crescer em demasia, direitos não dando oportunidade a novos rebentos laterais o que faz com que a árvore fique pobre e com poucos ramos. Como se pode ver na figura ao lado, logo que um rebento atinja um comprimento de 6 folhas, deveremos encurta-lo deixando apenas duas, por cada corte a árvore vai repor naturalmente dois novos ramos, continuando a poda, a copa do nosso Bonsai se irá compondo.

Os Zimbros são tratados da mesma maneira, excepto que os rebentos serão arrancados e não cortados. Nos pinheiros, no entanto, as velas deverão crescer mas não  totalmente pois alongariam o ramo, então cortamo-las pela metade, encurtando assim o seu crescimento natural..

.  

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

Esteticamente fica mal as pernadas cobertas de vegetação ou folhas pelo que deveremos retirar todo o crescimento que nasça fora das almofadas de folhas, como se pode ver na figura abaixo. Outra norma no Bonsai é não deixar crescer também vegetação na parte inferior das pernadas, a madeira deve ficar à vista.

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

Podando e removendo pernadas

Pode-se dar o caso de termos de retirar uma pernada mais grossa, principalmente quando compramos a árvore num centro de jardinagem ou a colhemos na natureza e tentamos iniciar um projecto, para tal utiliza-se um serrote ou turqueses apropriadas côncavas. Essa ferida deve ficar a "morder" o tronco que, com o tempo, provocará uma cicatriz a que chamamos "Uro" como se pode ver na imagem abaixo. Também estes "Uro" dão ao Bonsai um aspecto de árvore madura em plena natureza, ferida pelas intempéries da sua "longa" vida.

 

  

                                          

.

   

Poda da folha

Com a poda de manutenção, como disse anteriormente, reduzindo os novos rebentos a duas folhas quando estes atinjam um comprimento de seis, a copa da árvore se vai compondo e ramificando. Assim por cada corte a planta gera duas novas pernadas.

           

 

 

             

Cortando como na figura acima, logo após um rebento, nascerá um nova pernada que tomará uma nova direcção. Geralmente nas árvores de folha caduca estes rebentos encontram-se junto ao caule das folhas, são os rebentos que se desenvolvem na Primavera seguinte,  o  processo de poda serve a estimular esses rebentos.

Este é o resultado, uma ramificação excelente fruto de uma poda bem feita.

Repare que as pernadas estão bem ramificadas com ramos curtos e bem educados. Nestes ramos não é frequente utilizar o arame, a sua educação é conseguida só através de poda.

 

Podar Zimbros

 

 

Os zimbros não são cortados mas despontados, arrancadas as pontas durante a época vegetativa. Este processo de compressão mantém as almofadas de folhagem dentro das proporções e mais compactas.

Nos zimbros de agulhas os novos crescimentos também são despontados à mão e nunca deixando que se alonguem demasiado.

Se a poda viesse efectuada com tesoura, no sitio do corte a vegetação acabaria por secar pois eram cortadas a meio secções de folhas ou agulhas que com este "pinçado" não acontece já que elas partem sempre pelo ponto mais fraco.

Image By: © Allen C. Roffey  in "Bonsai Primer" 

   

A ilustração à direita mostra uma secção de  almofada do zimbro pronta para ser podada e aproximadamente o que se pode podar.

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

 Podar Pinheiros

Os pinheiros fazem  Bonsais maravilhosos, não escondo que são os meu preferidos por vários aspectos, pena que as espécies mais indicadas não existam no nosso país, refiro-me ao pinheiro branco, pinheiro vermelho e pinheiro negro, todos japoneses. Na Europa temos o pinheiro silvestre e seguindo esta linha de coníferas; os cedros, laricos, abetos e espruces. O Pinheiro manso português ( pinus pinea  ) não é utilizado por ter agulhas demasiado grandes.

Existem dois tipos de poda nos pinheiros: poda para encurtar ou não deixar crescer demasiado uma pernada e a poda para gerar novas pernadas. O pinheiro gera "velas" de onde, mais tarde, abrirão as agulhas, essas velas podem crescer alguns centímetros, esse será o crescimento anual de um pinheiro, para travar esse crescimento deve-se cortar as velas principais que nasce na ponta dos ramos pela metade. sabendo que as agulhas de um pinheiro têm um período de vida de dois anos, é necessário que todos os anos lhe nasçam novas agulhas ou arriscamos a, um dia, termos o nosso Bonsai completamente "despido".

Quanto ao segundo método de poda, trata-se de incentivar o nascimento de novas pernadas.  

Os pinheiros são capazes de produzir um rebento onde quer que haja uma agulha, mas geralmente os novos rebentos ou gemas somente aparecem na ponta dos ramos. 

Como pode ver da ilustração  ao lado, a vela central é geralmente a maior, este rebento deve ser removido deixando os rebentos laterais que por sua vez se desenvolverão.

Cortando os novos ramos que possam nascer das velas deixadas (3) podemos ver em (5) que em cada corte se desenvolveram mais duas velas que darão origem a dois novos ramos.. Continuando assim com este processo de poda em cada pernada do nosso pinheiro, vamos ficar em pouco tempo com uma árvore bem composta, com ramos curtos e cheios de vegetação verde.

 

 

Image By:   © Allen C. Roffey    in "Bonsai Primer" 

 

Voltar